“Não tem sol, nem solução
não tem tempero no meu dia
Não faz mal se a tradição nos traduz outra alegria
Não ter pressa dá a impressão de que a tarde virou tédio
não tem bala, belo, bola ou balão
não tem bula meu remédio.

e não tem cura…
acho que me perdi numa excursão
que fiz na tua certeza e na contradição

e não tem cura…
acho que me perdi numa excursão
que fiz na tua palavra e no teu palavrão

Não tem sol, nem solução
não tem tempero no meu dia
Não faz mal se a situação não traduz nossa alegria
Não ter festa dá a impressão de que o mundo ficou sério
não tem bala, belo, bola ou balão
não tem bula meu remédio.

e não tem cura…
acho que me perdi numa excursão
que fiz pra lua
no meu universo o sol é solidão

e não tem cura… acho que me perdi numa excursão
que fiz pra lua
no meu único verso o sol é solidão

Não tem mal, nem maldição
não tem sereno no meu dia
Não tem sombra e assombração
Não tem disputa por folia
Tem bola de capotão, capitão, capture essa menina
tem saudade e saudação
tem uma parte que não tinha…
parte que não tinha… parte que não tinha.”

UMA PARTE QUE NÃO TINHA – O Teatro Mágico

Anúncios