Há momentos difíceis pela vida
Que a gente pensa em desistir
Jogar tudo pro alto
E pegar mundo afora
E sumir!…

Por detrás das montanhas
Quando vens cada ciclo
Me estremeço de veias…

Observo olhares sem destino
Perfurando ovários estrelares

Mas a vida me leva pela noite
Até o vento se cala a cotovia
Uma ponte até o outro dia…
Que ninguém me convide para uma pernoite…

É capaz desse mundo acordar
Para um louco que vive a meditar.

Desamarrem os laços
Façam coisas pela liberdade
Digam versos pela resistência
Pelos caminhos das aventuras
As alturas merecem todas as asas
Homens de plumas
Fogos e clarões na cidade
Anunciando que o sonho não morreu.

Entre todas janelas
Há grades e terror…
Momentos de oração!

Momentos que passeiam no passado
Há mais amigos na porta dos fundos
A esperar… A esperar…