Na  época  em uma base aérea na África, o escritor Saint-Exupéry  fez uma coleta com seus  amigos, pois um empregado marroquino queria voltar à cidade natal.  Conseguiu juntar mil francos.

Um dos pilotos  transportou o empregado até  Casablanca, e voltou contando o que aconteceu:

– Assim que chegou, foi jantar no melhor restaurante,   distribuiu generosas gorjetas, pagou bebidas para todos, comprou  bonecas para as crianças de  sua  aldeia. Este homem não tinha o melhor sentido de economia.

– Ao contrário – respondeu  Saint-Exupéry. – Ele  sabia  que  o melhor  investimento  do mundo são as pessoas.  Gastando  assim, conseguiu de novo ganhar o respeito de seus  conterrâneos, que terminarão por lhe dar emprego. Afinal de contas, só um  vencedor pode ser tão generoso.