Senhor Ashtar, Alto Conselho da Cruz Solar e Senhor Sananda, através de Ashtar Athena.

Nós, do Alto Conselho da Cruz Solar, Senhor Sananda e eu próprio, enviamos nossas saudações amorosas para todos os que na Terra trabalham pela humanidade. Ancoramos agora as energias do Comando mais firmemente nas oitavas das dimensões superiores do Monte Shasta, na Califórnia, bem como a sua base com a recolocação de Athena e Solariel e o estabelecimento do Comando Central de Ashtar. Como resultado da nossa presença mais pronunciada nessa área, ocorreram alguns efeitos visuais bastante espetaculares para recompensar o olhar do observante. A Merkabah das hostes solares apareceu em torno do Sol no dia 17 de junho de 1996. Hora de olhar para cima, habitantes da Terra! Estes não são tempos comuns. Parem seus negócios habituais e testemunhem esses acontecimentos extraordinários, pois nunca nada do gênero aconteceu na Terra ou em qualquer outro planeta do sistema solar de vocês. Vocês ainda não ficaram cansados do comum?

Regozijem-se, pois o dia da transformação de vocês está chegando!

UMA GRANDE ELEVAÇÃO – Dentro do fluxo mental e da expectativa que constitui as linhas temporais e o sequenciamento de eventos que vocês percebem, outro grande deslocamento ocorreu. Na verdade, esses acontecimentos são apenas ajustes graduais da visão do mundo que todos vocês sustentam. Esses ajustes incrementais permitem uma transição mais fácil de uma visão de mundo para outro! Vocês estão entrando em um período de desfechos felizes e acontecimentos milagrosos, um ciclo de grande revelação em que mais e mais paz e alegria entrarão em seus corações, mentes e assuntos diários. Essa luz de felicidade emergente se espalhará para tocar a todos na Terra.

A versão tridimensional da Terra foi eclipsada por uma sobreposição de uma dimensão superior e uma elevação há muito esperada ocorreu logo antes e durante o período do festival de Wesak do ano passado, na lua cheia de maio. O foco dos trabalhadores de luz em todo o planeta permitiu uma grande união das nossas forças com aqueles de vocês que estão estacionados na Terra. A elevação ocorreu sem perturbar as imagens mentais com base nas quais vocês projetam sua percepção exterior da Terra e da vida tal como entendem atualmente. Isso é parecido a tecer um casulo em torno ao mundo de vocês, protegendo a consciência de massa de uma mudança demasiado rápida, com o conseqüente choque psicológico. Agora, gradual e suavemente, fio a fio, o casulo será removido, permitindo que vocês possam emergir com suavidade para uma versão mais gentil e mais agradável da Terra. Um dos primeiros indícios de que essa mudança ocorreu será o sentimento de que os antigos impulsos da vida de vocês cessaram. Vocês se sentirão completos, e embora possam não entender o porquê, vão se sentir em paz com a vida e consigo mesmos. Vocês sentirão vontade para romper com tudo aquilo que não apóie sua verdadeira essência e uma coragem, baseada em uma crescente sensação de distanciamento, permitirá que vocês façam isso. Um sentimento cada vez maior de confiança e bem-estar permitirá que vocês relaxem e se deixem ir com ainda mais felicidade que antes. Sua visão está se ajustando para permitir-lhes distinguir energia em torno das pessoas e coisas, e muitos de vocês estão desenvolvendo a visão físico-etérica – vendo cores, centelhas, imagens em grade, símbolos e muitas outras imagens e seres sutis manifestando-se à sua volta.

Muitos de vocês estão experimentando fenômenos que envolvem o chakra da garganta – de glândulas inchadas a ouvidos entupidos, tinidos intermitentes, sensação de abertura e fechamento da garganta e da capacidade de falar, rouquidão, exantemas e manchas vermelhas na área da garganta e do timo. Sua capacidade de concentrar, a de compreender da maneira comum, a de escutar e a de se relacionar estão todas mudando. Vocês sentirão energias sutis acariciando-lhes a cabeça, a testa e o rosto. Podem sentir dor entre as omoplatas com luta para fazer brotar as asas, esses raios de luz radiante que fazem parte do seu corpo de luz. Se experimentarem essa dor, permitam-se deixar que as asas brotem. Visualizem-nas vindo à tona como magníficas asas de anjo, e deixem que as vestimentas do seu corpo de luz, do seu Eu Superior, se integrem suavemente à sua forma física. Vocês estão integrando aspectos de dimensões superiores de vocês mesmos e, ao se ligarem a essas outras partes, podem receber nomes que se adaptem à sua nova essência mais apropriadamente que os seus nomes de batismo. Notarão que o mundo à sua volta parece ficar cada vez mais belo, e que seus sentidos estão mais vivos tanto para a beleza como para o prazer. Passarão a se sentir mais inclinados à bondade e à consideração consigo mesmos e com os demais, mais tolerantes, menos reativos. Vocês podem começar a pensar nas várias mensagens canalizadas, muitas delas aparentemente contraditórias. Até a mesma entidade ou o mesmo mestre pode oferecer mensagens totalmente diferentes, dependendo do canal. Permitam-nos proporcionar-lhes um esclarecimento. Parte do seu despertar como seres multidimensionais implica na descoberta de que não há uma única maneira ou resposta correta para coisa alguma. As percepções, formadas de crenças, preferências, esperanças e temores – na verdade, de cada flutuação da atenção, do foco ou do pensamento – são mais numerosas que os grãos de areia em todas as praias da Terra!

É a percepção – como cada um escolhe perceber – que molda as moléculas impessoais da essência vital no seu modo atual de existência, no seu mundo experimental. Lembrem-se de que a verdade, segundo a nossa definição, precisa permanecer sempre a mesma, além de qualquer forma de modificação que seja. Com isso em mente, fica evidente que o mundo da forma, tal como vocês o entendem, não é verdadeiro e não pode estar baseado na verdade, pois está sujeito a constantes mudanças e modificações. A verdade, portanto, deve existir por trás, dentro e à parte da forma externa. É precisamente por isso que a saída do labirinto de disposições mentais distorcidas precisa ser expressa de diversas maneiras e oferecer abordagens diferentes. Nenhuma abordagem pode funcionar para todos e para cada um. Uma orquestra de instrumentos com um coro de vozes é necessária para expressar os belos hinos da revelação espiritual. Mesmo assim, existe um acorde comum que aparece em toda a parte, o fato básico de que o problema é um só: a percepção da separação.
A solução também é uma só: vocês são unos com Deus, eternamente unos com tudo o que existe. A verdade não se encontra no mundo da forma, mas na transcendência do mundo da forma, em olhar perpetuamente para além do óbvio.

O FEITIÇO QUE MANTÉM A TERRA CATIVA-Todos vocês – tudo e todos nos universos materiais – têm sido aparentemente mantidos cativos por um imenso feitiço. Nada do que foi retratado como tendo ocorrido nesses universos aconteceu de fato. Na verdade, vocês nunca estiveram aqui no reino de desastre, nem qualquer coisa de significado eterno aconteceu jamais nos reinos psíquicos e material, em momento algum. Trata-se apenas de uma conjuração mágica. Tudo o que apareceu como forma separada no conjunto dos planos materiais, na vastidão dos universos de terceira e quarta dimensão, é irreal. Um imenso feitiço caiu sobre todos aqueles que neles vivem, isto é tudo. Sonâmbulos, eles apenas tateiam em torno, tentando encontrar um propósito e um sentido que não existem no feitiço. Na verdade, o único sentido foi o que lhe atribuíram os próprios sonâmbulos! Mesmo assim, em nenhum momento vocês ficaram sem escolha. Assim como este mundo surgiu com uma opção de experienciar a separação, ele também deixará de existir quando a união amorosa assumir uma maior importância para vocês. Aos poucos, cada pessoa será colocada perante essa importante decisão. A criança, sonhando que está perdida, chora pela mãe, ansiando pela segurança do abraço dela.

Choram-se perdas que estiveram sempre em segurança, tenta-se consertar o que nunca foi quebrado, reparam-se erros nunca errados.

Há muitos mitos sobre como essa fantasia veio à existência, entre eles a história dos anjos caídos, de Lúcifer e Satã e da rebelião no céu. Há lendas de batalhas galácticas e de senhores e semideuses maus procurando o domínio.

Há o relato de Adão e Eva partilhando do fruto proibido e do subsequente exílio deles do paraíso por um Deus irado e punitivo; e o da humanidade sendo pecaminosa e desmerecendo a glória de Deus. Outra versão trata do homem na Terra para conquistar e aprender o caminho de volta a Deus trabalhando o seu karma até conseguir, por meio de repetidas tentativas, fazer “direito”.

A definição do que é direito também varia segundo a doutrina ou dogma que se escolha seguir. Alguns acreditam que Deus julga e pune, enquanto outros acham que Ele joga com a criação e com os seres; alguns acham que Deus é impessoal, que está fora da criação; outros que é pessoal, que adota uma relação materna/paterna com a humanidade; há quem veja Deus sem forma, e há quem O personifique e Lhe atribua uma natureza dual – uma positiva, outra negativa. Alguns veneram a natureza, outros adeusa, e outros ainda santos ou ancestrais, anjos, ou semideuses; alguns oram para imagens, outros idolatram um texto antigo, meditam sobre o Eu interior, dependem de um guru, salvador, avatar, papa, padre, ministro ou guia. Seja qual for o modo ou modelo adotado, na essência e o que se tem é uma série de sistemas de crenças e de histórias que variam segundo o lugar e a cultura. Uma grande porcentagem desses sistemas de crença sugerem um forte investimento no medo. Além de todos osmitos, fábulas, sistemas de crenças e lendas, Deus está.

A CORAGEM DE ENCONTRAR A VERDADE E se nada disso aconteceu de verdade? E se todas essas histórias – todas elas – fossem completamente irreais, como tudo o mais nestes universos materiais?É preciso ter muita coragem para contestar sistemas de crença e até livros santos consagrados pelo tempo – canalizados por seres humanos comuns há milhares de anos e traduzidos por muitos seres humanos ainda mais comuns naquela época e agora. É preciso ter muita coragem para ir além de todas as figuras de autoridade diretamente para a Fonte, utilizando as únicas ferramentas à disposição – o coração, os sentimentos, a vontade e a mente criativa – para perguntar, procurar, bater nas portas e encontrar o Senhor. É preciso ter muita coragem para confiar em nós mesmos e validar a verdade por meio da experiência direta e do conhecimento interior direto. Também é preciso ter muita coragem para afastar-se do rebanho, das crenças das massas e dos conceitos populares. É preciso ter muita coragem para seguir a orientação e a convicção do próprio coração e não o caminho de outro. É preciso ter muita coragem para ver a face de Deus, pois primeiro é preciso ver Deus no próprio rosto e no de todos os demais, até não ver outra coisa. É preciso a maior força e a maior coragem para amar o bastante para não permitir que o medo tome decisões.

Em virtude de muitos mitos e fábulas atemorizantes atribuídos a Deus, com freqüência a abordagem a Ele não é pelo amor, mas por um rastejo atemorizado, uma súplica de perdão, uma busca de misericórdia. O caminho espiritual é tomado muitas vezes para melhorar a sorte nesta vida ou em outra futura, fazendo-se os exercícios espirituais propostos não por amor abnegado ou por devoção, mas por medo de “não ter sucesso” espiritualmente, ou com um preço que se paga a Deus para conquistar aprovação e benefícios ou de se conseguir o que se queria.

Um modelo efetivo de aproximar-se de Deus não é choramingando, contorcendo-se e suplicando como diante de um rei ou um superior caprichoso: é um modo intensamente íntimo, como o de um amante tranqüilo quanto à aceitação e ao carinho da amada, confiante como uma criança nos braços da mãe, inocente e despreocupado como a borboleta esvoaçando no jardim banhado de Sol. Uma abordagem proveitosa é sentir a presença de Deus como a vida e o amor eternos em que vocês vivem, se movimentam e têm o seu ser, e saber que cada diminuta centelha de existência está repleta de Deus: que Deus está em toda forma, em todo lugar e em todos os momentos. Deus é o ar que se respira, o vigor da força vital em vocês, o habitante do templo do seu coração. Deus é o amor, a radiância, a percepção, a belezaem todas as coisas. Deus como luz e amor sem forma, assume a forma em reação à devoção do místico e daquele que O procura. O apelo do coração e das imagens mentais vertidas no molde da mente surgem na sua visão interior e no mundo exterior como o amado escolhido – seja este Krishna, Jesus, Mãe Divina ou outro qualquer. Assim é o Senhor invocado e evocado à manifestação pelo devoto e pela humanidade.

Deus também se faz visível e abordável por meio daqueles que fundiram a própria consciência com Ele de maneira tão completa que são, literalmente, unos com Deus. Estes são os verdadeiros avatares, mestres, guias, adonai (senhores da luz), seres realizados em Deus, bodhisattvas (aqueles que necessitam apenas uma encarnação para tornar-se um Buddha perfeito), salvadores, filhos e filhas de Deus. Uma respiração profunda feita conscientemente com atenção torna-se uma finíssima oração, a forma da mais profunda comunhão e da pura adoração. Deus é tudo o que vocês são: Deus é o seu amor, o amor de Tudo Aquilo Que É; Deus É. Respirem profundamente através do coração, com a amada presença do Senhor clamando na sua mente o nome que toca no mais fundo de vocês. Sintam a energia começar a encher vocês de paz, vitalidade, formigamento, arrepios, ondas de frio ou calor e sensações de prazer. Vocês podem contorcer-se ou tremer, lágrimas podem vir, uma sensação de alívio. Falem então, livremente, do fundo da alma as coisas do coração e da mente. Cultivem esta mais preciosa das relações, pois ela é em verdade a própria fundação de toda a relação que vocês jamais terão.

Caminhem com o Amado em perfeita confiança e deixem que o Amado lhes mostre o caminho. Vocês podem pedir que lhes seja ensinado outro modo de ver todos e os acontecimentos da sua vida, até que tudo seja visto sob a luz do amor e da paz e a forma radiante de Deus, seja tudo o que é. Repitam os nomes de Deus, não como ritual supersticioso para afastar os males em potencial, não para apaziguar o julgamento vingativo de um deus irado, não para ganhar tempo ou isenção da condenação, da danação ou das chamas do inferno, não para tornar-se digno ou bom o bastante para conquistar o amor, a graça ou a aprovação de Deus….

Repitam o nome do Amado porque ele traz uma emoção de deleite ao seu coração, porque ele traz à mente a presença do Amado e lembra a vocês o quanto também são amados, repitam-no porque todas as fibras do seu ser vibram de amor e vocês estão embriagados com o forte vinho da vida eterna e do amor infinito. Repitam-no porque tudo o mais desapareceu na luminosa presença do Uno. Repitam-no porque estão totalmente em paz com Tudo Aquilo Que É e não conhecem nem necessidade, nem carência. Chamar o nome do Senhor é lembrar-se do próprio nome: é deixar que o coração se expanda até que tudo o que exista seja descoberto em vocês. É nascer de novo no espírito de todas as coisas.

Repitam o nome de Deus como uma oferenda de gratidão pela própria existência. É um serviço do fundo do coração e, como tal, toca o cosmos inteiro. Lembrar-se deDeus ou do nome de Deus é saltar de um charco para um vasto oceano de amor e graça. É desaparecer do desenho a lápis e ressurgir na obra-prima cósmica. É estar plena e verdadeiramente feliz pela simples razão da existência.

SAIR DO PROGRAMA DE HOLODECK DA TERRA – Para aqueles de vocês que não conhecem o termo holodeck, trata-se de uma recriação computadorizada em realidade virtual de uma série de ambientes muito realistas em que a tripulação de uma nave espacial – USS Enterprise do seriado Jornada nas Estrelas, por exemplo – se entretem e faz a sintonia fina de suas habilidades adaptativas (parece familiar?). Ocasionalmente, um ou mais membros da tripulação fica tão envolvido na recriação que alguém precisa entrar no holodeck para tirá-lo de lá.

Luz solar amada de Deus, a mente de vocês desfrutou, emocionou-se, brincou e fugiu de terror nos programas de holodeck da Terra, mas vocês ao mesmo tempo criaram e escolheram os programas que estão experienciando. Também podem optar por interromper, mudar, parar ou escolher outro programa. Quando descobrirem o segredo que está por trás do reflexo da criação desses mundos de mentirinha da dualidade, escolherão sair completamente do holodeck.

Há um mecanismo à prova de erros que garante que vocês descobrirão o segredo e sairão do programa; portanto, não se preocupem, pois isso é inevitável. Além doholodeck, dos mundos do tempo, do espaço, da dimensão, da limitação e da separação, estão os mundos divinos da verdadeira criação. Os mundos dos universos materiais são apenas o reflexo invertido e distorcido da verdadeira criação. Os mundos divinos perenes são feitos de luz e iluminados pelo amor de Deus. Só essas criações de luz são reais. Este é o lar ao qual por tanto tempo ansiaram voltar, seu lar permanente.

É aqui que vocês co-criam, sendo Unos com Deus-Fonte. É aqui que vocês ainda estão, embora as imagens vividas e a memória do holodeck tenham convencido vocês de que estão “aqui”. A voz de Deus ordenou ao computador do holodeck: “Deixa partir o meu povo”. Agora é apropriado sair do programa.

ENTRAR NO PALCO PELA DIREITAComo se faz para acordar os que estão em um programa de holodeck se estiverem totalmente convencidos de que os cenários são reais? O melhor seria entrar no programa a caráter e, sem se esquecer da própria identidade, contatar e contar a verdade a todos os que ouvissem, por todos os meios disponíveis. Isto foi exatamente o que Jesus fez, o que todos os mestres e avatares verdadeiramente iluminados fazem e o que vocês, sementes estelares, estão fazendo. Vocês estão no programa de holodeck, mas não estão completamente presos por ele. Vocês precisam perturbar e interromper o transe hipnótico dos atores e levá-los aos poucos a selecionar programas mais agradáveis. Aos poucos, todos voltarão ao normal e sairão dos velhos programas de morte e dualidade.

A intervenção divina entrou agora em ondas para mudar no holodeck os programas que se tornaram violentos e ameaçadores demais, apavorante demais! Roteiros mais felizes estão sendo introjectados – sendo um deles a idéia de um caminho para Deus. A ascensão é outra inserção feliz no holodeck, concebida para levar vocês dos sóbrios labirintos da morte e do desespero para a luz ressurgida da verdade.

O Cinturão de Fótons é outra feliz inserção onírica. Aquilo que foi chamado de “ondas de ascensão” é um maciço envolvimento de luz rolando por toda parte sobre as praias dos planos materiais. Em todos os universos, a luz se está derramando, abarcando todos os mundos, despertando a todos para a verdade. É o sorriso da aurora espalhando-se pela face da criação; é a luz da verdade iluminando a mente onírica coletiva. Essas ondas de luz significam, na verdade, o advento do Messias, o ressurgimento do Cristo, e é o surgimento de vocês – o Messias coletivo – que vieram dos mundos imperecíveis para despertar os sonhadores presos no programa de holodeck.

Com profundo respeito e amorosa admiração observamos os esforços de vocês. Completem agora a parte que lhes cabe: vejam o Eterno através da ilusão grandiosa. Sigam o seu coração; riam da charada; incorporem plenamente a sua divindade e amem, amem, amem.

As bênçãos do Altíssimo para todos.
Sou Ashtar, junto ao Alto Conselho da Cruz Solar e Senhor Sananda. Adonai.


http://www.caminhosdeluz.org/10.htm