Número 8 – O Deus da Justiça

Conta ele:
Houve uma reunião no céu, e decidiram criar o Deus da Justiça.
Como pretendente, fui chamado para essa tarefa.
Foi-me dado o direito à justiça.
Dirigi-me ao Planeta Terra. E, instalei-me em vários plenários.
Neles, eu julgava e sentenciava as pessoas.
Muitos foram presos.
Outros perderam seus bens para pagarem os estragos que haviam causado.
Alguns foram condenados a vergonha e a difamação.
Em certo momento, percebi que se continuasse a julgar as pessoas, não sobraria ninguém sem ser punido.
Assustei-me. E, resolvi recorrer ao Deus dos Deuses.
Ao chegar próximo a residência do Deus dos Deuses, fui abordado por um soldado cósmico que deu-me voz de prisão. E encaminhou-me ao calabouço.
Indignado, solicitei ao soldado cósmico o direito de falar com o Deus dos Deuses. E pedi para chamá-lo.
Não é preciso – disse uma voz forte. Estou aqui. E o que queres ? Pergunta-me.
– Senhor, como podes prender aquele que zela pela justiça?
Respondeu-me:
– Você julgou e puniu as pessoas e acreditou que assim fizeste justiça.
– Sim senhor. Apliquei a justiça.
– E desde quando tens procuração minha para julgares alguém ? Depositei em ti a esperança de justiça esperando que tu tivesses uma vida justa, e não exigisse dos outros a justiça.
– E agora o que faço ?
– Voltes a Terra. E respeite as pessoas no seu direito de errar.
Ajude-as através de seus atos honestos a praticarem a justiça.
Foi assim, que para tornar-me o Deus da Justiça abandonei o ato de julgar e transformei minha própria vida num exemplo de justiça.
Atendo pelo nome de ROKAAN ou NAAKOR .
Estou plantado no Planeta Terra.
Convivo com todos os seus habitantes.
E apareço em seus sonhos para exemplificar como viver justamente.

Mito dos Números – By http://www.annamarya.com.br/num_mito_num1.php

Anúncios