“Que esta minha paz e este meu amado silêncio não iludam a ninguém (…) Acho-me relativamente feliz, talvez, porque nada de exterior me acontece… Mas, em mim, na minha alma, PRESSINTO QUE VOU TER UM TERREMOTO.” 

Mario Quintana