“Quem nunca viu nos desenhos animados o uso de um boomerang por algum dos personagens? Geralmente, ele tenta atacar um alvo e, quando lança o objeto, este acaba por atáca-lo pelas costas, atingindo a sua cabeça. É cômico mas nos traz uma certa lição, se formos pensar a respeito.

Tudo que plantamos, no tempo certo colheremos. No desenho, acredito eu que o que se pretendia era machucar o próximo, sendo que como diz o ditado popular, “o feitiço voltou-se contra o feiticeiro”.

Não adianta querermos plantar rancor para colher felicidade. Lá na frente, eis que ressurgirão contra nós mesmos, situações ou fatos que propiciem os frutos do nosso empenho e trabalho.

Portanto, plante sonhos, esperança, alegria para que no tempo certo os frutos possam aparecer ou lance o seu boomerang para o mais alto com o objetivo de receber as consequências daquilo que você tem feito.

Cuidado com a finalidade com que joga o boomerang. Afinal, uma hora ou outra, ele sempre acaba voltando…”

Hugo Otávio