“Alegre era a gente viver devagarinho, miudinho,
não se importando demais com coisa nenhuma”.