“- Ela parece distante… talvez seja porque está pensando em alguém.

– Em alguém do quadro?

– Não, um garoto com quem cruzou em algum lugar, e sentiu que eram parecidos.

– Em outros termos, prefere imaginar uma relação com alguém ausente que criar laços com os que estão presentes.

– Ao contrário, talvez tente arrumar a bagunça da vida dos outros.

– E ela? E a bagunça na vida dela? Quem vai por ordem?”


O Fabuloso Destino de Amélie Poulain