Posts tagged ‘Correnteza’

Preste atenção, minha flor, porque é de maior importância o que vou lhe dizer. É coisa muito séria e muito alegre: sua vida vai mudar completamente!

Anúncios

Foi só pela cumplicidade dos olhos, que deixavam de ser dois e se enlaçavam quatro.

“Eles não estavam trocando juras de amor, não andavam de mãos dadas, nem se chamavam por nomes infantis. Não tinha pieguice romântica ali. Mas foi a cena mais doce que eu vi: dois olhares se encontrando. Não só se encontrando: se confortando, se sabendo, se completando. Eu notei que eles eram algo além de amigos, que se desejavam e se protegiam, e foi só pela cumplicidade dos olhos, que deixavam de ser dois e se enlaçavam quatro. (…) “

V. Heiss

Dos que hão sempre de ficar estranhos. SEMPRE.

Amor é síntese

“Por favor, não me analise
Não fique procurando cada ponto fraco meu.
Se ninguém resiste a uma análise profunda,
Quanto mais eu…
Ciumento, exigente, inseguro, carente
Todo cheio de marcas que a vida deixou
Vejo em cada grito de exigência
Um pedido de carência, um pedido de amor.

Amor é síntese
É uma integração de dados
Não há que tirar nem pôr
Não me corte em fatias
Ninguém consegue abraçar um pedaço
Me envolva todo em seus braços
E eu serei o perfeito amor.”

 Mario Quintana

ou uma vida inteira

 
“Hoje, com toda minha birutice e uma vontade de aprender que não acaba, eu pego minhas fraquezas.
Deixo-as enfileiradas. E as estudo como se minha vida dependesse disso.
Com o auto-controle nas mãos, um depósito debaixo do braço e nossos inimigos internos dormindo, podemos – quem sabe? – nos tornar guerreiros impecáveis.
Ou – se não – apenas sorrir mais.
O que pra mim já vale a luta. Ou uma vida inteira.”

Entre o “sim” e o “não” só há um caminho. Escolher.

Há crianças e adultos dentro de mim, todos da mesma idade.
Aqui dentro existe uma praia e uma montanha coladas uma na outra.


sem rede de segurança

“As épocas de transição nunca foram idades de ouro. 
São apenas épocas de arame, que a gente tem de atravessar como o bamboleante fio estendido de um lado a outro do circo. 
E, note-se bem, sem rede de segurança. 
Lá em baixo, na arena, estão rugindo as feras.” 

se tudo passa, como se explica?

Será um atalho
Ou um desvio
Um rio raso
Um passo em falso
Um prato fundo
Pra toda fome
Que há no mundo?


%d blogueiros gostam disto: